Novo artigo: uma década de Prova Brasil

Maria Teresa Gonzaga Alves e Maria Eugénia Ferrão examinam a evolução do desempenho e da aprovação em uma década da Prova Brasil  (2007-17).

Uma década da prova brasil: evolução do desempenho e da aprovação

 RESUMO

“O artigo analisa os dados originados pela aplicação da Prova Brasil, a fim de responder duas perguntas: no período de dez anos, houve avanços na qualidade da educação em termos de aprendizado e aprovação no ensino fundamental 1 e 2? Quem são os alunos que melhoraram (ou não), segundo recortes territoriais e características sociais? São apresentadas estatísticas descritivas dos níveis de proficiência e da autodeclaração sobre a reprovação dos alunos do 5º e 9º anos de 2007 a 2017. Os resultados mostram uma melhora contínua dos dois indicadores de qualidade em todas as regiões e grupos sociais. Porém, pelos critérios adotados, as diferenças entre os grupos sociais e regiões do país são importantes para entender os entraves no avanço global do aprendizado e na redução da reprovação.”

Leia aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Prova Brasil, Responsabilização/accountability e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Novo artigo: uma década de Prova Brasil

  1. MARIA ESTELA SIGRIST BETINI disse:

    Um dado importante do artigo é a diferença da qualidade auferida na Prova Brasil apontando que no 9º ano, a melhora diminui em relação a melhora que ocorreu nos dez anos estudados no 5º ano. O artigo aponta essa diferença:
    “2. Há pesquisas que apontam entraves para a melhoria dos anos finais do ensino fundamental relacionados às políticas educacionais, à infraestrutura escolar, às especificidades da organização do ensino, aos professores e aos alunos….” .
    Salientando a diferença quanto aos professores pesquisas poderiam explorar: a influencia da formação dos professores para essa etapa do ensino fundamental, a forma de contratação desses professores e a perspectiva de crescimento profissional, aspectos que diferenciam muito em relação aos professores da fase inicial do ensino fundamental.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s