Orlando Silva vai a Sobral

Esta semana, o Deputado Orlando Silva (PCdoB) visitou Sobral no Ceará. Foi conhecer “experiências exitosas” no campo da Educação naquela cidade. Pelos comentários dele em blogs e na sua página no Facebook, saiu encantado.

Sobral é um dos temas que já comentamos várias vezes por aqui. Trata-se de um experimento baseado em testar, testar e testar os alunos e condicionar recursos a resultados – no melhor estilo neoliberal. Não vou tomar o tempo do leitor novamente com isso. Mas vale retomar alguns pontos de outros posts que já fizemos:

“O caso do “efeito demonstração Sobral” no Ceará é ilustrativo. Ele é muito parecido com o papel que o Texas cumpriu nos Estados Unidos, conhecido como “milagre do Texas”. Era o governo Bush (filho) que havia à época naquele Estado. Tendo implantado políticas de responsabilização do tipo que foram aplicadas em Sobral, o Estado melhorava nos índices. Esta melhora de índice foi vendida para o Congresso (neste momento Bush já era Presidente) como “melhoria da qualidade da educação” e como uma solução que poderia ser aplicada para todos os Estados americanos. Aí nasceu a fracassada lei de responsabilidade educacional americana em 2001. Seu Secretário de Educação no Texas, virou Ministro da Educação.

Hoje se sabe que não houve tal milagre, mas a propaganda serviu para criar um mercado educacional nos Estados Unidos de 850 bilhões de dólares nos últimos anos e parte da educação já está privatizada. Muita gente ganhou e ganha rios de dinheiro.

“As pontuações no teste do Texas subiram, mas no SAT para estudantes universitários potenciais caíram. Os pesquisadores descobriram que os testes do Texas projetados pela Pearson mediam principalmente a habilidade de fazer testes. Apologistas escolheram a dedo as pontuações do National Assessment of Educational Progress para mostrar o progresso, mas no geral o Texas perdeu terreno para o resto do país, como mostrou o Dr. Julian V. Heilig, um pesquisador em educação da Universidade do Texas. Mas aí já era tarde demais. O Milagre do Texas, miragem ou não, era a lei da terra.”

Aqui no Brasil, a cada certo tempo, a mídia desenterra Sobral para exibí-la como um facho de luz a ser seguido pela educação brasileira. O sub-texto é mostrar que as políticas de responsabilização baseadas em testes frequentes, seguidos por pagamento de professores por bônus, funcionam. Outro sub-texto é passar a ideia de que a suposta pobreza do nordeste não é impedimento para que as crianças aprendam, se adotada a política certa (a dos reformadores empresariais).”

Leia aqui.

Marcos de Aguiar Villas-Bôas resolveu conferir o milagre Sobral de perto e informou no Jornal GGN. O que encontrou pode ser lido em um artigo aqui. Nas palavras dele:

“Sobral se destaca por ter, de fato, realizado medidas administrativas boas, mas também por ter manipulado engenhosamente o Ideb, o que testemunham diversos educadores do própria sistema público do município e ligado a eles.

No caso da aprovação, por exemplo, diferentes professores contam que alunos bons do mesmo ou de outros anos são postos para fazer provas de alunos ruins ou doentes ou detentos, por orientação de alguns professores, que recebem, como renda variável, em torno de 500 reais a mais no salário quando a nota no Ideb é boa. Casos em que alunos recebem notas maiores do que realmente tiraram, a título de “motivação”, também são corriqueiros, conforme reforçam alguns pais de alunos, que ouviram isso em reunião entre professores, pais e alunos.

Uns acham que a Secretaria Municipal de Educação não sabe, outros acham que ela finge que não sabe desses fatos. Se este autor os descobriu em apenas três meses de pesquisa, a Prefeitura de Sobral, comandada pelo mesmo grupo há 20 anos, deveria ter conhecimento.”

O autor ainda afirma que:

“Quanto ao aprendizado, também há manipulações, segundo os educadores. Todo o programa é focado em Português e Matemática, disciplinas do Ideb, ficando as demais matérias em segundo plano ou em plano nenhum.

Um professor de História contou que recebe alunos de outra escola e pergunta quem era o professor deles antes, então eles frequentemente respondem que mal viam a disciplina, o que o deixa desacreditado e triste com o sistema.”

E por aí vai, como já se sabe que acontece em outras experiências de uso da “responsabilização baseada em testes” em outros países. Mas, Orlando e o PCdoB comemoram a visita. O partido noticiou:

“Como nordestino, Orlando Silva disse que sente orgulho da região ao ouvir elogios à educação do Ceará. “Sempre que ouço isso fico imaginando o orgulho que vocês aqui no Ceará sentem ao ouvir isso também”, destacou.”

O governo do Ceará também noticiou que ele está orgulhoso. O blog do Edson Silva é mais detalhado:

“O parlamentar chegou na quinta-feira (06) no Estado, ficando até à noite desta sexta-feira (07). Para Silva, foi muito inspiradora a visita. “Foi inspirador conhecer a experiência educacional de Sobral, com políticas que têm sido referência para o Ceará e para o país. É fruto de uma decisão política de priorizar a educação, tornando uma questão vital para o município, acima de interesses menores ou de opções de cada governo. Hoje, os frutos aparecem na liderança no Ideb, como a melhor educação municipal do Brasil”, disse ao Blog do Edison Silva.”

“Ainda na quinta-feira, o ex-ministro postou um vídeo na estrada, a caminho de Sobral. Na legenda, um questionamento, comparando Sobral à São Paulo. “A caminho de Sobral. Em 2017, tinha renda per capita de 21.679 reais, São Paulo de 57.759. As receitas de Sobral foram de 620 milhões, as de SP 54 bilhões. Como pode a nota do Ideb de Sobral ter sido 9.1, a maior do Brasil, e a de SP apenas 6.3, no longínquo 1461° lugar?”, questionou.”

Leia aqui.

Desde quando nota mais alta em testes é  sinônimo de boa educação?

Então, Orlando, a política de Sobral, em essência, nada difere da política do PSDB que está sendo tentada no Estado de São Paulo há mais de 20 anos sem sucesso: testar e pagar bônus. É a mesma que não funcionou nos Estados Unidos, que a aplica desde que o neoliberalismo se tornou política oficial por lá.

Diane Ravitch (2020) escreve no Washington Post que:

“Os “reformadores” extorquiram as escolas públicas com base nos resultados dos testes; eles prometeram que suas reformas não apenas aumentariam os resultados dos testes, mas também diminuiriam as diferenças entre os grupos raciais. Em todas as cidades em que eles miraram, seus ataques às escolas públicas foram baseados nos resultados dos testes. É justo julgá-los por sua própria métrica, pois eles usaram essa métrica para fechar e substituir escolas públicas, demitir professores e diretores. Todas as suas promessas falharam.

Leia aqui.

O Deputado Federal do PCdoB também ficou interessado no PAIC. Em seu facebook, junto a pequenas filmagens de sua presença em uma escola de Sobral, Orlando informa:

“O PAIC (Programa de Alfabetização na Idade Certa) teve início em Sobral e foi estadualizado no governo de Cid Gomes. A política prevê uma gratificação a partir do desempenho alcançado pelos estudantes.”

“A Avaliação Externa é um dos pilares da @prefeituradesobral. Ela foi iniciada a partir do ano 2000, quando o município já fazia investimentos salariais e em novos prédios. Foi constatado que isso não bastava e seria necessário um acompanhamento permanente dos alunos.”

Veja aqui.

Ao SobralOnLine, Orlando sintetizou a sabedoria acumulada na visita:

 “Essa visita tem um valor simbólico muito grande. A gente percebe que a solução para a questão da educação é simples e super possível”, destacou Orlando Silva.

Veja aqui.

O PCdoB não tem proposta educacional? Ou trata-se apenas uma “conveniência eleitoral” e um agrado aos irmãos Gomes que dominam a política em Sobral desde sempre? É isso que é a tal frente ampla?

Se for isso, então vamos convidar também o Weintraub para participar. Ele acha que avaliar seguidamente melhora a educação e está propondo avaliar todas as escolas todos os anos .

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Estreitamento Curricular, Meritocracia, Responsabilização/accountability, Segregação/exclusão e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Orlando Silva vai a Sobral

  1. Daniel Barboza Nascimento disse:

    Bom dia Professor Freitas!!
    Chegou a ler o comentário que fiz sobre o município de Sobral??

    • Sim. Suas indagações procedem. Se me lembro bem, nos Estados Unidos a exigência é de 95%. Vale a pena investigar… abraco.
      Luiz

      • Daniel Barboza Nascimento disse:

        Boa Tarde
        Vamos proa cima desmontar esse Texas por dentro, mostrando a falácia de Sobral.

        Sou de Vitória-ES, precisaria apenas de uma organização da cidade de Sobral por Região. tem como me ajudar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s