Paraná quer militarizar escolas públicas

O governador Ratinho Jr. e seu secretário da Educação, Feder (sim, aquele candidato a ministro da Educação que havia mudado de opinião quanto ao que pensava da privatização) querem militarizar as escolas públicas combinando esta ação com privatização via entidades privadas sem fins lucrativos.

O projeto propõe militarizar escolas em município que tenham mais de 10 mil habitantes, segundo o critério da existência de escolas em zonas de alta vulnerabilidade, ou seja, onde tenha escola que atenda as camadas menos favorecidas.

Baixe o projeto aqui.

O governador quer aprovação em regime de urgência, dentro do conceito de “passar a boiada” durante a pandemia, já conhecido.

Logo de partida, o encaminhamento do projeto comete o equívoco de comparar as escolas cívico-militares com as escolas de formação de militares, os Colégios Militares. São instituições diferentes.

Como já comentamos antes, esta ação de militarização combinada com privatização transfere efetivamente a condução da escola para as mãos de policiais militares da reserva e para as ONGs e Fundações empresariais.

Os estudos que examinam esta filosofia que leva ao aumento da vigilância no interior das escolas (veja aqui, aqui e aqui) mostram que ela agrava e não resolve os problemas da segurança da escola. Os estudantes pobres e negros são as vítimas diretas via repreensões e suspensões frequentes e acabam por introduzir a violência no interior das escolas.

O mesmo ocorre com os estudantes que manifestem quaisquer diferenciação em relação ao critério de “nomalidade” adotado em seus códigos de conduta.

Ao entregar as escolas públicas simultaneamente para militares e ONGs os gestores públicos do Paraná confessam sua incompetência para resolver, por métodos adequados, os problemas da educação pública.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Meritocracia, Pastor Milton no MEC, Privatização, Segregação/exclusão e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Paraná quer militarizar escolas públicas

  1. Sebastião Donizete Santarosa disse:

    Obrigado pela belíssima explanação feita sobre esse tema na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná. O governo Ratinho Junior deveria se envergonhar desse projeto.

  2. Pingback: Educação pelo Brasil, edição 293 – Jornal Pensar a Educação em Pauta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s