Ensino Domiciliar no FNE

Paulo Saldanhã da Folha de São Paulo informa que o MEC tentou criar uma “cadeira cativa” para um representante do “homeschooling” ou “ensino domiciliar” no Fórum Nacional de Educação. A proposta acabou recusada por 16 votos a 8, mas isso não deve ser visto como uma derrota definitiva.

Leia mais aqui.

O assunto também tramita em projeto de lei junto à Câmara dos Deputados e tem apoio da bancada religiosa, principalmente, pois esperam com isso poder garantir que os filhos cresçam à imagem e semelhança do que os pais pensam, evitando sua convivência com posições divergentes.

Para os neoliberais é uma forma de reduzir a influência do Estado via escola e criar um mercado educacional domiciliar independente que faz uso de plataformas comerciais de aprendizagem on line e tutores uber.

Uns e outros estão igualmente interessados em repassar a conta para o Estado via vouchers.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Homeschooling, MEC sob Bolsonaro, Pastor Milton no MEC, Privatização, Segregação/exclusão, Vouchers e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Ensino Domiciliar no FNE

  1. Pingback: Educação em debate, edição 301 – Jornal Pensar a Educação em Pauta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s