Receita errada

Postado originalmente na Uol em 16/02/2012

Uma pesquisa da Fundação Lemann revela que os alunos mais ricos no Estado de São Paulo também não estão aprendendo adequadamente. A resposta da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo é que o IDEB diz que sim, pois já superaram as metas do MEC em 2007 e 2009.

Cada um escolhe o índice que lhe convém. A situação de São Paulo está dessa forma depois de mais de 20 anos de um único partido comandando o Estado e aplicando todo o receituário dos reformadores empresariais da educação – inclusive os de Nova Yorque.

O que deveria ser questionado é o receituário seguido até agora. Além disso, há outros questionamentos como o caso do conceito usado na pesquisa para “alunos mais ricos”, já que o estudo só inclui escolas públicas. Há ainda o problema com a coleta de dados sócio econômicos: as informações nem sempre são precisas.

Infelizmente, no Brasil, assume-se que as bases de dados dos governos são verdadeiras, sem que sejam apresentados relatórios técnicos que comprovem sua saúde. Muitos pesquisadores conhecem estes problemas, mas se conformam dizendo que “é o que está disponível, melhor isso do que nada”. E assim estamos há décadas. O nível de exigência dos governos estaduais e do INEP sobre as terceirizadas que contratam é primário.

Pesquisa destaca atraso no ensino

14 de fevereiro de 2012 | 3h 01

Mariana Mandelli – O Estado de S. Paulo

Cerca de um terço (31,29%) dos alunos mais “ricos” do ensino público de São Paulo conclui o ensino fundamental sem ter aprendido os conteúdos de matemática referentes ao 5.º ano desse mesmo nível de ensino. No caso de língua portuguesa, essa taxa é de 19,6% do total de alunos de classe mais alta que estuda em escolas estaduais e municipais.

Entre os alunos mais pobres das redes públicas de São Paulo, 40,24% chegaram ao 9.º ano sem saber o que foi ensinado em matemática no 5.º. Esse porcentual é de 22,43% em português.

Continue lendo em:

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,pesquisa-destaca-atraso-no-ensino,835454,0.htm

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais, Postagens antigas da UOL. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s