Experiência do professor conta

Buemba! Buemba! Cai mais um mito dos reformadores empresariais da educação. Diane Ravitch divulga hoje a criação de um novo Instituto de Pesquisa comandado por Linda Darling-Hammond. Uma das primeiras pesquisas investiga se a eficiência do professor aumenta ou não durante a sua carreira à medida que ele ganha mais experiência na profissão. Como aponta Diane:

“Isto parece ser um senso comum, mas o movimento de reforma empresarial tem repetido uma e outra vez que os professores melhoram nos primeiros três anos, mas, em seguida, entram em um platô e acabam por não melhorar mais após os primeiros três ou cinco anos. Eles usam essa alegação para defender a Teach for America e outros programas de formação acelerados e ignorar o êxodo de professores altamente experientes. Como resultado dessa crença intuitiva e realmente falsa, os chamados “reformadores” têm defendido e promulgado leis estaduais que incentivam professores veteranos a deixar a profissão. Por exemplo, Carolina do Norte aumentou os salários de entrada para os professores para US $ 35.000 [anuais], mas os salários de professores experientes estão parados em US $ 50.000. A Florida oferece bônus para novos professores que tiveram altas pontuações no SAT no colegial (!), Mas não há bônus para incentivar os professores mais experientes a permanecer na profissão.”

Baixe aqui o resumo do estudo. Baixe aqui o relatório completo.

Segundo as autoras do estudo, Tara Kini e Anne Podolsky:

“Com base em uma revisão de 30 estudos publicados nos últimos 15 anos, os autores encontraram que à medida que os professores ganham experiência ao longo de suas carreiras, os ganhos de desempenho de seus alunos aumentam. Embora os ganhos mais acentuados em eficácia ocorram nos primeiros anos de ensino, esta melhoria continua na segunda e muitas vezes na terceira década da sua carreira, especialmente quando trabalham em ambientes colaborativos. Outros achados incluem:

  • Os professores experientes têm um impacto positivo sobre o desempenho de seus pares.

  • À medida que os professores ganham experiência, seus alunos são mais propensos a se desempenhar melhor em outros indicadores que não apenas em resultados de testes, tais como a frequência escolar.

  • Os professores têm maiores ganhos em sua eficácia quando eles acumulam experiência na mesma série, assunto, ou distrito.

  • Professores mais experientes agregam benefícios para os seus colegas, seus alunos e à escola como um todo.”

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Avaliação de professores, Links para pesquisas, Responsabilização/accountability e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s