Novo ministro: começo infeliz

O novo ministro da Educação registrou ter o título de doutorado em seu curriculum (veja aqui). O Reitor da universidade argentina que teria concedido o título negou. Mais tarde, o ministro divulgou que concluiu os créditos, mas não defendeu a tese, pois deixou de ter interesse em permanecer naquele país. Depois disso, foi feita uma alteração no seu currículo:

“Decotelli retirou o título de sua tese “Gestão de Riscos na Modelagem dos Preços da Soja” e o nome do orientador Dr. Antonio de Araujo Freitas Jr. No lugar, ele deixou apenas “créditos concluídos” e “ano de obtenção: 2009”. No campo sobre o orientador, Decotteli escreveu: “sem defesa de tese”.”

Leia aqui.

Em seu currículo anterior, divulgado por ocasião da indicação ao MEC, constava:

  • Pós-Doutorado pela Universidade de Wuppertal, Alemanha
  • Doutorado em Administração pela Universidade Nacional de Rosário, Argentina
  • Mestrado profissional em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, Brasil.

A questão que ainda persiste é: se não tinha doutorado, como pode ter sido aceito em pós-doutorado?

Leia aqui as explicações fornecidas pelo ministro em nota do MEC.

Leia aqui entrevista com o Reitor da Universidade de Rosário, Argentina.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais, Decotelli no Ministério. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s