Goiás: intolerância é motivação para privatizar

Marconi, governador de Goiás, está fazendo política pública com o fígado e não com pesquisa. É algo retrógrado e que deveria ser impedido por alguma lei de responsabilidade. Por vingança está colocando a educação de Goiás em risco. Circulam pelas redes as palavras e um vídeo que diz:

“Dia 17 de novembro, Marconi revelou abertamente na Bahia que o critério de implantação de escolas militares é a perseguição política. Isso mesmo. Leia as palavras que saíram da boca do governador:

“Fui num evento e tinha um grupo de professores radicais da extrema esquerda me xingando. Eu disse: tenho um remedinho para vocês. Colégio Militar e Organização Social. Identifiquei as oito escolas desses professores. Preparei um projeto de lei e em seguida militarizei essas oito escolas. O Brasil está precisando de ‘nego’ que tenha coragem de enfrentar”.

Ontem, perguntado pela jornalista Fabiana Pulcineli sobre o tema em hangout promovido pelo próprio tucano, Marconi não quis pedir desculpas. Ao contrário. Reforçou sua fala e ainda fez mais ataques aos professores da rede pública estadual de Goiás.

“Eu disse e repito: não podemos ter baderneiros nas escolas. Escolas que não conseguem lidar com baderneiros precisam de um modelo diferente, de um conceito diferente. Para essas pessoas, a melhor coisa é a escola militar. Há que se ter disciplina, hierarquia e respeito”, disse no bate-papo.”

Veja o vídeo aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais, Escolas Charters, Meritocracia, Privatização, Responsabilização/accountability. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Goiás: intolerância é motivação para privatizar

  1. Eugenio disse:

    Que pobreza cultural. Este governador deveria ser enquadrado em crime de intolerância.

  2. Sandra Almeida Ferreira Camargo disse:

    O governador de Goiás tem se mostrado despótico e sórdido. Ele impõe suas vontades individuais na política como se gerisse a sua casa. Digo isso por ele ter afirmado publicamente que o processo de militarização e terceirização via OSs é uma forma de punição aos professores que discordam das suas políticas, que a propósito, intensifica a precarização da educação pública do nosso estado. Isso é um absurdo!

  3. Leonora disse:

    Concordo…..pois tem alunos que batem em professores e fazem o maior terror nas escolas….que até Guem trabalha tem medo…….então na verdade prescisaria seria reforço na segurança publica….não na gestão do metodo .Mas concordo que a insegurança e o panico nas escolas em mts lugares da medo.Tenho uma cunhada que trabalha em uma em um setor e acontecesse . isso.Mudanças realmente é presciso.Mas privatizar o que e público e complicado…pois são direitos conquistados pelo povo.Mt complicado.Não concordo com mtas coisas…Mtas segredar às foram extintas….emissões em massa….o povo da sofrido….não sabemos mas pra onde correr….Energia um absurdo…Água. ..gasolina….enfim a que ponto chegamos….Só sei que eu detesto PT….tá aí o resultado…..Bom que Deus de sabedoria ao nosso Governador para que faça o que melhor for.Deus abençoe nossos governantes de Boa fé. AMÉM.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s