USA: a indústria das charters premia a si mesma

Os episódios de segregação no interior de escolas charters americanas são conhecidos. A pressão para se atingir a meta e obter boas notas é constante. Listas de estudantes que estão na mira para serem eliminados destas escolas vez por outra vazam. Não é diferente com a Success Academy que possui uma severa disciplina com seus estudantes .

Esta cadeia de charters comandada por Eva Moskowitz ganhou agora o Broad Prize for Charter Schools dado pela própria Eli Broad Foundation – financiadora da expansão de escolas charters nos Estados Unidos. Eles mesmo criam, financiam, avaliam e se premiam. O prêmio foi dado pelo fato dela ter demonstrado que é possível dar a todos os estudantes uma educação de alta qualidade.

Diane Ravitch repercutiu a matéria e agregou: “todos os estudantes, exceto aqueles com alguma necessidade especial, estudantes que estão aprendendo o inglês como segunda língua, os não conformistas e outros que não podem ou não produziram alta pontuação em testes.”

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Escolas Charters, Privatização, Segregação/exclusão e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s