Pais americanos retiram filhos dos testes

O jornal Washinton Post analisa hoje o movimento dos pais que estão retirando seus filhos dos testes das escolas valendo-se da lei “opt-out”, que faculta aos pais decidir nos Estados Unidos se querem ou não que seus filhos façam os testes.

Uma década de movimento de responsabilização das escolas e bolsões de resistência a testes padronizados estão surgindo em todo o país, com os pais e alunos optando por ficarem fora dos testes de alto impacto utilizados para avaliar as escolas e professores.

Em Seattle, 600 estudantes do ensino médio se recusaram a fazer teste padronizado, em janeiro, e no Texas,  86 por cento dos distritos escolares dizem que os testes estão “estrangulando nossas escolas públicas”, grupos anti-testes argumentam que os exames têm proliferado além do razoável, gerando mais angústia do que benefícios.

Leia mais aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Responsabilização/accountability e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s