Pais americanos retiram filhos dos testes

O jornal Washinton Post analisa hoje o movimento dos pais que estão retirando seus filhos dos testes das escolas valendo-se da lei “opt-out”, que faculta aos pais decidir nos Estados Unidos se querem ou não que seus filhos façam os testes.

Uma década de movimento de responsabilização das escolas e bolsões de resistência a testes padronizados estão surgindo em todo o país, com os pais e alunos optando por ficarem fora dos testes de alto impacto utilizados para avaliar as escolas e professores.

Em Seattle, 600 estudantes do ensino médio se recusaram a fazer teste padronizado, em janeiro, e no Texas,  86 por cento dos distritos escolares dizem que os testes estão “estrangulando nossas escolas públicas”, grupos anti-testes argumentam que os exames têm proliferado além do razoável, gerando mais angústia do que benefícios.

Leia mais aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Responsabilização/accountability e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s