Inglaterra, USA, São Paulo: mesma política, mesmos resultados

Mergulhada em políticas de reformas empresariais na educação, a Inglaterra amarga consequências que aparecem no recente lançado relatório dos Inspetores de Escolas. O Chefe dos Inspetores deu a seguinte entrevista ao The Guardian:

“O chefe dos inspetores de escolas, alertou que bons professores estão em falta nas áreas de maior necessidade e revelou detalhes do fracasso crescente das escolas secundárias na Inglaterra, com dezenas de milhares de alunos frequentando escolas consideradas inadequadas.

Ao lancar seu relatório anual, Michael Wilshaw disse que o país deve ficar preocupado com a crescente divisão entre as escolas primárias e secundárias.

“Em muitos casos, os alunos estão deixando suas escolas primárias com boas competências em leitura e matemática … Mas a cultura que eles encontram em muitas escolas secundárias, muitas vezes desmotiva e desencoraja-os”, disse ele.

O relatório revela que, enquanto as primárias continuam a avançar, o progresso nas secundárias está “estabilizado” depois de anos de melhoria e agora está em perigo de andar para trás. Wilshaw disse que as escolas não estavam fazendo o suficiente para desafiar seus alunos mais capazes, e o mau comportamento na sala de aula está em alguns casos tornando a aprendizagem impossível.

Ele também destacou as preocupações persistentes sobre o desempenho pobre entre as crianças britânicas brancas, descrevendo-o como “particularmente preocupante”. Ele acrescentou: “Estou triste em dizer que não há nenhum sinal da distância entre eles e outros grupos étnicos se estreitar.””

Bem, esta é a mesma realidade dos Estados Unidos que também optou pela política pública dos reformadores empresariais.

A julgar pelos resultados da Prova Brasil no Estado de São Paulo, que também faz uso destas políticas há mais de 15 anos, poderemos ver que também estamos na mesma situação.

 

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Responsabilização/accountability. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Inglaterra, USA, São Paulo: mesma política, mesmos resultados

  1. Pingback: INGLATERRA, USA, SÃO PAULO: MESMA POLÍTICA, MESMOS RESULTADOS | Grupo de Estudos e Pesquisa em Avaliação e Organização do Trabalho Pedagógico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s