CONSED propõe protocolo para retorno às aulas

O Conselho Nacional de Secretários de Educação – CONSED – elaborou protocolo para organizar o retorno às aulas presenciais quando isso se tornar possível. O documento foi coordenado pela Secretária de Educação de Alagoas, Laura Souza, e pelo Secretário de Educação da Paraíba, Cláudio Furtado. O MEC não participou.

Integra o documento uma longa lista de medidas como: distanciamento social com redução de alunos por sala, sinalização de rotas nas escolas para orientar distância segura entre os estudantes, bem como o cancelamento de atividades em grupo, além do controle de temperatura, máscaras, locais para higienização e preferência para uso de materiais descartáveis, entre outras.

O CONSED também sugere que haja uma revisão dos conteúdos que estavam previstos para serem dados em 2020 e admite que os conteúdos que não puderem ser dados poderão ser tratados no próximo ano de 2021.

O documento prevê cinco etapas:

  • Definição das normas de segurança sanitárias para os espaços escolares.
  • Diagnóstico da capacidade de atendimento, condições para a readequação e aquisição dos materiais necessários.
  • Definição da progressividade do retorno e dimensionamento das alternativas de rodízio dos estudantes, face às condições da rede e possibilidades de sua readequação.
  • Definição prévia da revisão curricular (a ser feita a partir de avaliação diagnóstica dos estudantes no retorno) e das estratégias de ensino híbrido, visando o alcance dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento, com o cumprimento da carga horária mínima anual e planejamento da aquisição/adequação dos meios necessários.
  • Revisão do calendário anual escolar.

Em Nota, a CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação – cobrou a participação dos profissionais da educação no processo de elaboração do protocolo de retorno.

“O Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED), que reúne as Secretarias de Educação dos Estados e do Distrito Federal, tornou público um documento chamado “Diretrizes para protocolo de retorno às aulas presenciais”, datado de junho de 2020. Elaborado a partir de referências de algumas entidades nacionais e internacionais, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Federação Nacional de Escolas Particulares, SEBRAE, Todos pela Educação, UNESCO e UNICEF, o documento do CONSED se esqueceu de ouvir a comunidade escolar.”

Leia aqui Nota da CNTE.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para CONSED propõe protocolo para retorno às aulas

  1. Pingback: Educação pelo Brasil, edição 281 – Jornal Pensar a Educação em Pauta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s