Reabrir escolas ou não: eis a questão?

Diane Ravitch relata em seu Blog que o Jornal New York Times divulgou um novo estudo feito na Coréia do Sul que investigou se as crianças de até 10 anos podem espalhar o coronavírus. O estudo de quase 65.000 pessoas na Coréia do Sul sugere que a reabertura de escolas provocará mais surtos. Diz:

“Um grande e novo estudo da Coréia do Sul oferece uma resposta: crianças menores de 10 anos transmitem para outras pessoas com muito menos frequência do que os adultos, mas o risco não é zero. E aqueles entre 10 e 19 anos podem espalhar o vírus pelo menos tão bem quanto os adultos.”

E continua:

“Os resultados sugerem que, à medida que as escolas reabrirem, as comunidades terão grupos de infecções que incluem crianças de todas as idades, alertaram vários especialistas.

“Receio que exista a sensação de que as crianças não serão infectadas ou não da mesma maneira que os adultos e que, portanto, são quase como uma população dentro de uma bolha”, disse Michael Osterholm, um infectologista especialista em doenças da Universidade de Minnesota.

“Haverá transmissão”, disse Osterholm. “O que temos que fazer é aceitar isso agora e incluir isso em nossos planos.”

Vários estudos da Europa e Ásia sugeriram que as crianças pequenas são menos propensas a serem infectadas e a espalhar o vírus. Mas a maioria desses estudos era pequena e falha, disse o Dr. Ashish Jha, diretor do Instituto Global de Saúde de Harvard.

O novo estudo “é feito com muito cuidado, é sistemático e analisa uma população muito grande”, disse Jha. “É um dos melhores estudos que já tivemos sobre esse assunto”.”

O debate é acirrado e ainda há muito a esclarecer sobre a infecção nas crianças:

“Podemos especular o dia todo sobre isso, mas simplesmente não sabemos”, disse Osterholm. “A mensagem final é: haverá transmissão”.

Os gestores terão um grande problema mas mãos: decidir se reabrem e quando reabrem as escolas.

“… eles enfrentam um desafio monumental, porque as evidências sobre a transmissão nas escolas estão longe de serem conclusivas até agora, disseram especialistas. Alguns países como a Dinamarca e a Finlândia reabriram com sucesso as escolas, mas outros, como China, Israel e Coréia do Sul, tiveram que fechá-las novamente.”

Leia mais aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Reabrir escolas ou não: eis a questão?

  1. ARNALDO LOPES SIQUEIRA disse:

    O senhor Bruno Covas, que está doente e na reserva, mandou o senhor secretário Bruno Caetano fakar com a categoria. A mando do Dória.

    Hoje pode haver votação de PL na pref de SP que regulamenta a volta dia 08/09. E ainda abre voucher nas EMEIs.

    Estabelecem a pauta sem debate com os professores e desviam a atenção das mortes que já ocorrem e que vão acorrer mais ainda caso haja reabertura.

    PSDB fazendo o que sabe bem: disfarçar a realidade com discurso da competência e da técnica.

  2. Pingback: Volta às aulas: como desmobilizar a resistência | Apropucc

Deixe uma resposta para ARNALDO LOPES SIQUEIRA Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s