ENEM: besteirol de sempre….

O besteirol da comparação entre escolas privadas e públicas a partir do ENEM se repete sempre. Não utilizamos uma metodologia de avaliação que nos permita comparar escola pública com particulares. Para tal teríamos que congelar o desempenho do aluno no momento de ingresso na escola e depois medir ao final. A diferença, que pode ser calculada de várias formas, seria então um indicador do “valor agregado” pela escola.

A metodologia existe, mas não é aplicada pelo INEP ou pelos Estados brasileiros. Portanto, qualquer comparação entre escolas públicas ou privadas a partir de uma única medida ao final de um período é balela de gente que quer fazer pirotecnia para vender jornal ou alardear escolas particulares.

Um exemplo. Uma escola pública, como se sabe recebe alunos com maior gap cultural. Digamos que o teste de entrada na escola mostrasse que um aluno acumulou 100 pontos em matemática. Depois de dois anos de aprendizagem, medimos novamente. Suponhamos que agora o aluno conseguiu obter 350 pontos. Houve portanto um acréscimo de 250 pontos no período.

Suponha agora que uma escola privada que recebe alunos de maior poder aquisitivo receba alunos que no ponto de ingresso tenha 200 pontos. Medido depois de dois anos, o aluno apresenta 450 pontos. A diferença entre a entrada e a medição posterior seria exatamente a mesma da escola pública 250 pontos. Não haveria nenhuma diferença favorável à escola privada.

Isso mostra a importância de se ter uma prova de controle na entrada do aluno na escola. Congelada a entrada, então podemos ver quanto ela agregou. É assim que funciona. Uma escola privada pode receber alunos tão bons que não pode fazer com que eles avancem muito mais. Já uma escola pública pode receber alunos com menor desempenho e com isso fazer com que progridam mais, em tese. O valor agregado da escola pública seria maior do que a privada.

Não temos a aplicação desta metodologia por aqui, portanto, vamos parar com esta farsa de comparação entre escola pública e privada a partir da posição destas nos ranqueamentos com uma única medição ao final.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Enem. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s