USA: emerge nova visão de responsabilização

Setores críticos e insatisfeitos com os caminhos da avaliação da educação americana concentram esforços para desenvolver novas abordagens alternativas à visão tradicional da responsabilização educacional vigente até agora nos Estados Unidos e amplamente copiada no Brasil. O seguinte Press Release dá conta de um destes esforços.

Conduzindo formuladores de políticas, pesquisadores e equipe de profissionais à definição de novas visões e estratégias para a responsabilização na educação

Contato: Barbara McKenna

Stanford Center for Opportunity Policy in Education

STANFORD, CA – Depois de mais de uma década de prestação de contas na educação, com um sentido restrito, está colocado em debate como as escolas do país preparam todas as crianças para o sucesso na faculdade, na carreira e na vida. Uma nova série lançada hoje sobre responsabilização educacional tem como objetivo colocar luz sobre como as escolas, distritos e comunidades em todo o país estão traçando novos caminhos para a responsabilização com foco na aprendizagem e nos estudantes e como essas novas abordagens estão fazendo a diferença na melhoria da educação.

A série chamada  “Um Novo Paradigma para a Responsabilização Educacional” é publicada pela Education Policy Analysis Archive (EPAA), editado por Gustavo Fischman tendo como editores convidados Linda Darling-Hammond e Jon Snyder. A série conta com mais de duas dezenas de artigos, comentários e vídeos com líderes empresariais, políticos, administradores estaduais e distritais, educadores, pesquisadores, estudantes e líderes de organizações de direitos civis (veja a lista de contribuintes, abaixo).

 A série é baseada em um paradigma desenvolvido no paper de 2014, Accountability for College and Career Readiness: Developing a New Paradigm. Neste artigo, os autores Darling-Hammond, Gene Wilhoit e Linda Pittenger delineam os pontos críticos da politica que podem definir a base para um sistema eficaz e abrangente de prestação de contas para resolver o crescente fosso de oportunidades na educação americana. A abordagem sistêmica, argumentam eles, deve descansar em três pilares: aprendizagens significativas, recursos adequados e capacidade profissional. A série da EPAA aprofunda aspectos de cada um desses pilares desde uma ampla gama de perspectivas. Ele será lançado em três edições, cada uma focando um dos pilares.

 “Para as escolas realmente prepararem todas as crianças para a faculdade e a carreira, a definição de “prestação de contas” deve ser radicalmente expandida. Consequências de  alto impacto para as escolas, funcionários e alunos baseadas em testes estaduais anuais nunca irão criar o tipo de sistema de ensino poderoso que precisamos para fechar a lacuna de oportunidade nos Estados Unidos e para dar a cada criança a oportunidade de desenvolver seu potencial”, disse Darling-Hammond”.

A série completa estará tanto na EPAA como na SCOPE.

Abaixo está a lista de artigos e vídeos para o primeiro tema; os vídeos foram tirados da conferência SCOPE ocorrida em junho de 2014, Rethinking Accountability, Putting Students and Learning First.

Artigos sobre aprendizagem significativa:

Videos sobre aprendizagem significativa

Autores das Séries

John Affeldt, Managing Attorney, Public Advocates Inc. Joseph Bishop, Policy Director, National Opportunity to Learn Campaign Travis Bristol, Research and Policy Fellow David T. Conley, Founder, Chief Executive Officer, and Chief Strategy Officer of the Educational Policy Improvement Center  S. Dallas Dance, Superintendent, Baltimore County Public Schools Michael Fullan, Professor Emeritus, Ontario Institute for Studies in Education of the University of Toronto Molly Hunter, Director of Education Justice, Education Law Center John Jackson, President and CEO, Schott Foundation for Public Education Chuck Kerchner, Research Professor, School of Educational Studies, Claremont Graduate University Paul Leather, Deputy Commissioner of Education for the New Hampshire Department of Education Scott Marion, Vice-President of the National Center for the Improvement of Educational Assessment David Sciarra, Executive Director, Education Law Center Jon Snyder, Executive Director, Stanford Center for Opportunity Policy in Education Stephan Turnipseed, President Emeritus of LEGO Education and Chair of the Partnership for 21st Century Skills

Indicados para palestrantes nos videos

Zakiyah Ansari, Advocacy Director, New York State Alliance for Quality Education Richard Carranza, Superintendent, San Francisco Unified School District Michael Cohen, President, Achieve S. Dallas Dance, Superintendent, Baltimore County Public Schools Lily Eskelsen García, President, National Education Association John Jackson, President and CEO, Schott Foundation for Public Education Becky Pittard, Fourth- and Fifth-Grade Math Teacher, Pine Trail Elementary, Ormond Beach, FL Michael Rebell, Professor of Law and Educational Practice, Teachers College, Columbia University Leticia Smith-Evans, Interim Director, Education Practice at NAACP Legal Defense & Educational Fund Marc Tucker, President & CEO, National Center on Education and the Economy Stephan Turnipseed, President Emeritus of LEGO Education Gemma Venuti, Graduate of Urban Academy Laboratory High School Randi Weingarten, President, American Federation of Teachers.

(Colaborou neste post Ana Maria F. Almeida)

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Responsabilização/accountability e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s