Artigo: a disputa pelo controle da sala de aula

O que nós estamos vivendo no atual momento da educação brasileira deixou de ser apenas uma disputa pela macro política educacional brasileira e amplia-se agora, com a montagem de grandes bases de dados sobre os resultados das avaliações censitárias, para uma disputa direta pelo controle do processo educativo nas escolas e nas salas de aula.

A ideia é chegar ao professor, ao diretor e aos pais, diretamente. Colocar a mensagem na ponta. Representa uma mudança qualitativa do nível de controle sobre as escolas. Até o momento, havia uma dificuldade grande para que o dado das avaliações retornasse às escolas, mais especificamente ao professor e ao diretor. As grandes bases de dados como as anunciadas pelo INEP na reunião da UNDIME (o Portal das Devolutivas)  passam agora a cumprir este papel, levando não só o dado da avaliação mas uma interpretação sobre o mesmo. É neste contexto que deve também ser analisada a questão da base nacional comum como instância de padronização da educação brasileira.

Um exame das conexões entre a avaliação externa e o processo pedagógico da sala de aula pode ser encontrada em um texto que acabo de publicar pela revista Educação e Sociedade do CEDES.

Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Responsabilização/accountability e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s