Frigotto: crítica da “escola sem partido”

Segue documento do professor Gaudêncio Frigotto com uma crítica ao movimento da escola sem partido. Em seu texto, chamado “Escola sem Partido”: imposição da mordaça aos educadores”, o autor diz:

“Ao por entre aspas a denominação de “Escola sem Partido” quer-se sublinhar que, ao contrário, trata-se da defesa, por seus arautos, da escola do partido absoluto e único: partido da intolerância com as diferentes ou antagônicas visões de mundo, e conhecimento, de educação, de justiça, de liberdade; partido, portanto da xenofobia nas suas diferentes facetas: de gênero, de etnia, da pobreza e dos pobres, etc. Um partido, portanto que ameaça os fundamentos da liberdade e da democracia liberal, mesmo que nos seus marcos limitados e mais formais que reais. Um partido que dissemina o ódio, a intolerância e, no limite, conduz à eliminação do diferente.”

Baixe aqui a íntegra do documento.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Frigotto: crítica da “escola sem partido”

  1. Guaraci Antunes de Freitas disse:

    Escola sem partido e instituição do “Analfabetismo Político”!

  2. Renato B. disse:

    Eu acho que é mais um caso de pura cara de pau mesmo. Afinal, ideologia é como sotaque, as pessoas só reparam quando é diferente do delas.

  3. Alberto Akel disse:

    Ótimo texto.

  4. Pingback: Escola sem partido ≠ escola Livre | Unidades Imaginárias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s