USA: organizações do movimento negro contra privatização

As organizações do movimento negro no Brasil têm que se antecipar às novas formas de discriminação racial na educação, criadas com a privatização da área (escolas charters e vouchers), e agir agora contra a privatização da educação pública. Para tal, é importante que estejam atentas ao movimento negro americano que luta há mais tempo contra as consequências da privatização da educação naquele pais.

A National Association for the Advancement of Colored People (NAACP), a mais antiga organização de direitos civis dos negros nos Estados Unidos, contrariando intensa pressão de partidários de escolas charters, ratificou uma resolução pedindo a suspensão da expansão de escolas charters e uma maior supervisão sobre as existentes.

Os membros do Conselho de Diretores da NAACP, reunidos em Cincinnati, ratificaram a resolução adoptada em Julho por delegados das convenções da organização de 2016, que pediu uma suspensão da ampliação de escolas charter até que:

  1. as escolas charters estejam sujeitas aos mesmos padrões de transparência e responsabilidade das escolas públicas;
  2. os fundos públicos não sejam desviados para as escolas charter em detrimento da rede pública de ensino;
  3. as escolas charters deixem de expulsar alunos que as escolas públicas, no entanto, têm o dever de educar;
  4. cessem de perpetuar a segregação real das crianças de mais alto desempenho, daquelas cujas aspirações podem ser altas, mas cujos talentos ainda não são tão óbvios.

Os pontos da reivindicação revelam o potencial de danos que as escolas charters e os sistemas de “escolha da escola” por vouchers podem causar, aprofundando a segregação racial e escolar.

Veja mais aqui.

“A NAACP tem estado na vanguarda da luta e é uma firme defensora da educação pública livre, de alta qualidade, plena e equitativamente financiada para todas as crianças”, disse Roslyn M. Brock, Presidente do Conselho Nacional de Diretores da NAACP. “Estamos empenhados em eliminar as desigualdades raciais graves que continuam a afligir o sistema de ensino.”

Acesse aqui.

“A decisão do Conselho Nacional de ratificar a presente resolução reafirma resoluções anteriores relacionadas a escolas charters e à importância da educação pública, e é uma das 47 resoluções aprovadas pelo Conselho de Diretores. A decisão do Conselho Nacional de ratificar esta resolução está na mesma direção de uma resolução anterior de 2014 chamada “A privatização da escola ameaça a Educação Pública”.

Historicamente, a NAACP tem sido uma forte apoiadora da educação pública e denunciou movimentos em direção à privatização que desviam fundos públicos para apoiar as “escolha” de escolas – uma das formas de privatização da educação pública.”

Para implementar a resolução, a NAACP criou um grupo de trabalho que deverá converter a resolução em ações práticas.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Escolas Charters, Meritocracia, Privatização, Responsabilização/accountability, Segregação/exclusão, Vouchers e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para USA: organizações do movimento negro contra privatização

  1. Pingback: USA: organizações do movimento negro contra privatização | AVALIAÇÃO EDUCACIONAL – Blog do Freitas | O LADO ESCURO DA LUA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s