Washington: nova crise abala reforma empresarial

Valerie Strauss registra um novo escândalo no sistema educacional construído pelos reformadores empresariais na rede pública de Washington D. C., que esteve sob orientação inicial de Michelle Rhee:

“Durante anos, a narrativa nacional sobre o distrito escolar foi a de um sistema muito problemático existente na capital do país: depois de décadas de baixo desempenho e estagnação, mais recentemente o sistema estava avançando com um programa de “reforma” que era um modelo para a nação. A história triunfante incluiu o aumento dos resultados nos testes padronizados e escolas “milagrosas” que viram as taxas de conclusão saltar sobre a lua em pouco tempo. Arne Duncan, secretário de educação do presidente Barack Obama por sete anos, chamou-o de “uma história notável” em 2013.

Esse conto parece muito menos notável após as revelações de que educadores e administradores, sentindo pressão de seus chefes para aumentar as taxas de conclusão e o desempenho dos alunos, permitiram que muitos estudantes que não possuíam as qualificações necessárias se formassem.

Um estudo sobre a cidade – realizado após relatos da mídia – revelou a situação e descobriu que mais de 900 de 2.758 alunos que se formaram em uma escola pública da rede no ano passado não participaram de aulas suficientes ou cursaram sem registro aulas maquiadas. Em um campus, Anacostia High, no sudeste de Washington, quase 70 por cento dos 106 diplomados receberam diplomas de 2017, apesar de violar algum aspecto da política de conclusão da cidade.

Veja aqui.

Veja também aqui.

Diane Ravitch também escreve sobre a nova crise de Washington, D.C.:

“Há um novo escândalo no Distrito da Colômbia que abala os verdadeiros crentes na reforma ao estilo Michelle Rhee. Uma investigação independente sobre a taxa de conclusão do ensino médio constatou que 1/3 dos graduados do distrito não deveriam ter recebido diploma.

Os reformadores têm promovido as escolas públicas do Distrito de Columbia como um modelo de sucesso desde que Michelle Rhee empunhou sua vassoura e varreu todo professor “ruim”. Embora não tivesse experiência prévia como administradora ou diretora, ela foi escolhida pelo prefeito Adrian Fenty para rever o sistema escolar. Ela fez isso com espírito maldoso. Ela abertamente zombou da colaboração, que ela dizia ser para os perdedores. Ela tentou demitir quantos professores e diretores pôde, e estabeleceu metas de pontuação em teste que todas as escolas deveriam atingir. Ela saiu quando o prefeito que a nomeou foi derrotado em 2010, mas o Distrito permaneceu fiel à sua visão de coração frio. Rhee formou então uma fundação chamada Students First, dedicado a promover a demissão de professores, atacar sindicatos e promover as escolas charters e os vouchers. A Federação Americana da Crianças de Betsy DeVos [atual Secretária da Educação de Trump] homenageou-a com um prêmio por seu serviço à causa da destruição da educação pública, um prêmio que ela compartilhou na época com o governador de Wisconsin, Scott Walker.

Mas não muito tempo depois da sua saída, veio à luz um grande escândalo, em 2011, quando o jornal USA Today realizou uma investigação e determinou que havia fraude literalmente incríveis nos testes do Noyes Educational Complex. Rhee zombou das alegações de trapaça, pois o diretor de Noyes era uma de suas estrelas.

O seu sucessor, Kaya Henderson, continuou com as políticas de Rhee, em como o novo chanceler Antwon Wilson (um graduado da Broad Academy) e também um verdadeiro crente da “Rheeform” (em Oakland, ele quase faliu no distrito contratando grande número de administradores).

Washington D.C. continua a ser um santuário da reforma, mas é realmente um monumento à Lei de Campbell. Quando a medida se torna o objetivo, tanto a medida quanto o objetivo são corrompidos.

O atual escândalo das taxas de graduação é provavelmente a ponta do iceberg.”

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Meritocracia, Privatização, Reforma e Fraudes, Responsabilização/accountability e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s