Para lembrar: BNFP pode não ser obrigatória

Em tempo: em entrevista de novembro de 2017 a então Secretária Executiva do MEC Maria Helena Guimarães Castro indicava que possivelmente a Base Nacional de Formação de Professores não seria obrigatória, mas “induzida” pelo MEC.

A diferença é mera semântica, já que os processos de indução nestes casos costumam envolver repasse de recursos, mas é o que foi dito em 2017. Na realidade, soa mais como uma estratégia para contornar o fato de que as universidades têm autonomia didática e curricular.

Leia aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Avaliação de professores, Mendonça no Ministério, Responsabilização/accountability e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Para lembrar: BNFP pode não ser obrigatória

  1. arnaldo lopes siqueira disse:

    Prof,essa msg nao é sobre o assunto do post. É sobre algo grave na rede municipal de ensino de São Paulo: Atenção, colegas profissionais da Rede Municipal de São Paulo:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s