Sordi: Avaliação Institucional Participativa

A obra “Desafiando a hegemonia do campo da avaliação da qualidade das escolas: a avaliação institucional participativa como estratégia”, um e-book de acesso gratuito organizado por Mara Regina Lemes de Sordi, é uma relevante contribuição para mostrar que outra forma de se avaliar as escolas, mais efetiva, ampla e democrática, está disponível – desde que se queira acreditar na força coletiva dos que conduzem o dia-a-dia das escolas. Com larga dedicação ao estudo e desenvolvimento da AIP no grupo de pesquisa LOED, da Faculdade de Educação da UNICAMP, Mara é uma das profissionais mais experientes nesta área.

Com o fracasso das políticas neoliberais centradas nos testes padronizados e no controle externo que afasta os autores da escola de seu próprio processo de crescimento e desenvolvimento, a AIP propõe um diálogo que, pautado na investigação da realidade da escola e para além das avaliações externas, congrega o magistério, gestores locais e da rede, estudantes, funcionários e pais, em função de objetivos de melhoria a serem perseguidos e acordados multilateralmente.

“Esta obra nasce orientada por duas intencionalidades. A inicial é o compromisso de subsidiar profissionais atuantes nas redes públicas de ensino para se fortalecerem como atores indispensáveis para que a avaliação da qualidade da escola possa ser exercida de modo responsável, proativo e em diálogo não subalterno com as políticas de avaliação externa. Estas buscam induzir, nas escolas, referenciais de qualidade reducionistas e pragmáticos, esquivando-se de assumir sua responsabilidade com uma formação humana, abrangente e implicada com a justiça social. Insere-se aí o desejo de dar visibilidade aos princípios e processos da Avaliação Institucional Participativa (AIP) para que possam alavancar o trabalho nas escolas das redes públicas de ensino, tornando-os inteligíveis e exequíveis.

A segunda intencionalidade é a de compartilhar as reflexões da tese de livre docência que defendemos em 2018 na Faculdade de Educação, junto ao Departamento de Estudos e Práticas Culturais (DEPRAC) e à disciplina de Avaliação. A tese coroa um trabalho desenvolvido no e pelos pesquisadores do Laboratório de Observação e Estudos Descritivos (LOED) desde 2002. Registra resultados concretos de investigações orientadas para a avaliação da qualidade da escola pública, tomando a rede municipal de Campinas como cenário de implementação de uma política de governo que assumiu como um de seus pilares a Avaliação Institucional Participativa (AIP).”

Acesse o e-book aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Responsabilização participativa e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s