Apropriando-se das palavras

Postado originalmente na Uol em 25/03/2012

Um alerta importante nos chega da Flórida (USA) nesta semana. Como comenta Diane Ravitch abaixo, os reformadores empresariais da educação estão utilizando a “conversa” da participação da comunidade de pais das escolas para passar seus interesses privados. Argumentando que os pais devem ter controle social sobre a escola, tentaram passar uma lei na Flórida que estipula que se 51% dos pais estiverem de acordo, uma escola pode ser fechada ou privatizada através de contratos de concessão privados (escolas charters).

Estas escolas são administradas por grupos privados que operam contratos de gestão. É uma versão das nossas organizações sociais que estão operando tanto na saúde como na educação brasileira. Portanto, é fundamental que nós levantemos a bandeira da gestão democrática, mas não só, é preciso acrescentar “gestão pública”. A luta é pela gestão democrática e pública da escola.

LIÇÕES DA FLÓRIDA

Diane Ravitch, no Education Week – 20-março-2012

Vamos elogiar os pais das escolas públicas da Flórida.

Eles se organizaram para se opor a um projeto de lei conhecido como “Parent Trigger” ou “Empoderamento dos Pais”. Sob esta proposta de lei, se 51 por cento dos pais em uma escola pública assinarem uma petição, eles poderiam assumir a escola e decidir fechá-la ou entregá-la para uma organização de gestão por concessão privada(charter). O projeto foi envolto em uma embalagem enganosa e sedutora. Quem poderia resistir à ideia ousada de dar aos pais o poder de ter controle de sua escola pública?

Bem, descobriu-se que os pais da Flórida tornaram-se mais experientes depois de ver seus representantes eleitos aprovarem um projeto de lei após o outro para promover os interesses das escolas administradas por concessão privada e com fins empresariais lucrativos. Eles descobriram que os verdadeiros beneficiários dessa legislação seriam corporações que operam concessões privadas, e não pais ou seus filhos.”

Continue lendo (em inglês) em:

http://blogs.edweek.org/edweek/Bridging-Differences/2012/03/the_lesson_of_florida_1.html

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Postagens antigas da UOL, Privatização, Responsabilização/accountability. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s