Ravitch analisa a meritocracia de Obama

Postado originalmente na Uol em 6/02/2011

Teste continua sendo o problema

26 de janeiro de 2011

Diane Ravitch

O discurso do Presidente Obama não continha surpresa sobre a política educativa. Seus objetivos são indiscutíveis: ele quer que os americanos sejam mais bem educados. Ele quer que as escolas incentivem a inovação, a criatividade e a imaginação. Ele quer que os professores sejam tratados com respeito.

A centralização do Race to the Top desestimula a inovação, criatividade e imaginação. Infelizmente, o programa Race to the Top, que ele chamou de “a reforma mais significativa de nossas escolas públicas em uma geração”, é um atentado a estes objetivos. Não é um repúdio da impopular lei No Child Left Behind, mas uma continuação. Como ela, o Race to the Top põe a prioridade em testes de leitura e matemática.

Continue lendo (inglês) em:

http://www.nytimes.com/roomfordebate/2011/01/26/grading-the-education-president/tests-from-the-top-down

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Postagens antigas da UOL, Responsabilização/accountability e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s