PISA: comparações indevidas

A OCDE tem comparado sem os devidos cuidados variadas nações com culturas e realidades diferentes numa tentativa de criar uma “medida” internacional. Aos poucos estas tentativas vão sendo examinadas mais cuidadosamente e derrubadas. A matéria abaixo trata desta questão:

“É o sistema de ensino, em Xangai, a maior e mais internacionalizada das cidades chinesas realmente um paradigma de excelência acadêmica e equidade educacional ou seu desempenho estelar mascara uma realidade mais sombria, na qual uma das maiores barreiras do mundo às oportunidades educacionais assola dezenas de milhares de seus moradores?”

Veja aqui.

Em uma série de artigos publicados no site do Brookings Institution, Tom Loveless, um ex-professor da Kennedy School of Government da Universidade de Harvard e especialista em política educacional, questiona a inclusão e representatividade das amostras de Xangai no PISA. Ele ressaltou a singularidade gritante nos dados do PISA: Shanghai, uma cidade de 24 milhões de habitantes, apresenta nos relatórios pouco mais de 100 mil jovens de 15 anos, um número semelhante ao relatado em Portugal e na Grécia, países com menos da metade da população de Xangai.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Segregação/exclusão. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s