Privacidade dos estudantes em jogo

Até onde vai o direito do governo e das universidades ou escolas brasileiras em expor dados dos seus estudantes? Esta é uma tendência perigosa que provoca um grande debate nos Estados Unidos com já mostramos neste blog.

Notícia divulgada agora dá conta de que o MEC está organizando um grande banco de dados sobre estudantes de graduação brasileiros (públicas e privadas) de livre consulta, ou seja, qualquer empregador pode acessar os dados.

“Segundo a pasta, o objetivo é diminuir a possibilidade de fraudes em situações em que esse tipo de informação é exigida, como uma entrevista de emprego, por exemplo. Com esse banco disponível, o empregador pode checar de forma rápida a veracidade das informações prestadas.”

A questão é: qual o limite dos dados que constarão deste e de outros bancos que virão? Afetam eles o direito de privacidade dos estudantes? Estarão os nossos estudantes condenados na vida se não se saírem bem em exames nem sempre bem elaborados?

Além da questão da privacidade, existe também o stress que isso vai gerar nos nossos jovens que poderão ter suas vidas afetadas para sempre por conta de seu desempenho em exames.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Segregação/exclusão. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s