Meritocracia é aprovada no PNE: veta Dilma

A meta 7.36 que introduz a meritocracia no PNE foi aprovada. Matéria da CNTE apontava para uma campanha destinada a sensibilizar a presidenta Dilma para vetar o dispositivo se ele fosse aprovado no Congresso.

Está na hora de começar, pois a luta não será fácil já que a parte principal do PNE que foi aprovada teve aceitação unânime no Congresso.

A manutenção do dispositivo associa-se a ampla campanha feita pelos reformadores empresariais para incluir formas que vão destruir o salário dos professores pois haverá a tendência a pagar bônus e não salário.

Segundo a tese dos reformadores a medida é necessária pois ela deveria tornar a profissão mais atrativa pois permitiria aumentar os salários dos bons professores diferenciando-os dos professores menos competentes. É a lógica empresarial da introdução da competição entre os profissionais e não da colaboração. Essa lógica conduz ao ranqueamento dos professores a partir do desempenho obtido pelos alunos e consequentemente à diferenciação do salário ao longo do ranqueamento. No Estado de Nova York, por exemplo, 50% do salário dos professores depende do desempenho obtido pelos seus alunos nos testes.

Estas iniciativas em curso, apesar que não mencionar explicitamente, estão alinhadas com estes objetivos.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Avaliação de professores, Meritocracia e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s