MEC: disputa embolada

Novos nomes entram em cena, motivados pela disputa entre PT e PMDB para assumir o Ministério da Educação. Nilma avisou ontem que não houve convite e que “não tem condições”; a indicação de Chalita desarranja as eleições para Prefeitura de São Paulo, já que Haddad o colocou na Secretaria de Educação da Prefeitura de SP para que seja seu vice nas próximas eleições quando pretende se reeleger. Novos nomes aparecem entre eles Mario Sergio Cortella e Renato Janine Ribeiro. Até Mangabeira Unger está sendo cogitado, por ser o encarregado da estratégia da “pátria educadora”. E assim vai.

Confira aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s