Boulos: “estado de sítio na Educação” de Goiás

“Neste momento há 31 estudantes e professores presos em Goiás por protestarem pela educação pública. Dentre eles 13 menores. Na última segunda-feira (15), a PM goiana entrou violentamente na Secretaria de Educação – que estava ocupada – e prendeu o grupo. Antes disso, o governador Marconi Perillo (PSDB) já havia despejado os estudantes secundaristas de 28 escolas ocupadas em uma onda de protesto contra a privatização do ensino estadual.”

Leia mais aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Escolas Charters, Privatização. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Boulos: “estado de sítio na Educação” de Goiás

  1. Adriana Teixeira Reis disse:

    Sobre essa questão, sugiro a leitura do colunista do jornal Folha de São Paulo (19/2), Vladimir Safatle. Um exemplo de ações governamentais inescrupulosas em relação ao direito da população à escola pública de qualidade.
    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/vladimirsafatle/2016/02/1740798-gas-lacrimogeneo-no-cerrado.shtml

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s