Corrida ao topo pode matar…

Reportagem da Folha de SP mostra o drama da concorrência e das cobranças no curso de medicina da USP. Certamente, não é a única com este problema. Os estudantes estão saturados, correndo para o topo desde a educação básica, vestibular e depois dentro do próprio curso.

Alguns ficam doentes, outros se suicidam (6 só neste ano, 3 nas últimas semanas).

Esta situação tende a se ampliar à medida que os exames sejam generalizados na educação e cada vez mais haja cobrança associada a eles, como é a tendência na atual política pública educacional e na sociedade em geral.

O relato da Folha apresenta os motivos:

“A formatura está próxima e a realidade da profissão vai matando as ilusões dos tempos de calouros. Há disputas infantis por notas, muitas divulgadas nominalmente.”

“Em apenas dez semanas de duração, somos cobrados sobre fisiopatologia das doenças, sobre diagnósticos e sobre quais exames solicitar para excluir ou confirmar hipóteses”

“As notas de conceito [quase 50% da nota final] são multiplicadas pela frequência. Se o aluno está deprimido, não consegue ir às aulas. Mas não podemos faltar sem punição. Não temos tempo para cuidar da nossa saúde mental e física.”

De repente, a corrida ao topo se revela, para alguns, uma corrida para nenhum lugar.

Leia mais aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Meritocracia, Responsabilização/accountability e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Corrida ao topo pode matar…

  1. Nossa, precisou chegar a esse ponto !!

  2. Pingback: Corrida ao topo pode matar… | O LADO ESCURO DA LUA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s