Massachusetts: impactos da reforma na infância

Novo relatório, agora de Massachusetts (USA), mostra como a reforma empresarial da educação vai afetando a formação dos pequenos. As escolas estão reduzindo a interação direta entre o professor e as crianças substituindo-a por currículos prescritos nas escolas de menor nível socioeconômico, no entanto, como aponta o relatório, nas escolas de maior nível socioeconômico o tempo de interação direta é maior; há redução na duração do recreio e do tempo para brincar; e as escolas reduziram o controle que os professores tinham sobre o currículo.

Na teoria, a reforma diz que busca uma associação entre o brincar e a aprendizagem, mas na prática as atividades prescritas de aprendizagem da leitura e matemática assumem o controle do processo formativo.

Baixe aqui o resumo do relatório.
Baixe aqui o relatório completo.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais, Mendonça no Ministério, Meritocracia, Responsabilização/accountability, Segregação/exclusão e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s