Cortes na Área Social vão ajudar pagar rentismo

O acordo que encerrou a greve dos caminhoneiros, sem mexer na política de ajustes de preços diários da Petrobrás, para não prejudicar rentistas da companhia, será pago com cortes de programas da área da Educação, Reforma Agrária, Demarcação de Terras Indígenas, Ciência e Tecnologia, Reforma Agrária, Saúde, entre outros. A MP 839 cria um crédito de 9 bilhões e 580 milhões para ressarcir a política de subsídios, sendo que 80 milhões são para as operações que desobstruíram as estradas.

Veja exemplos de cancelamentos: Educação – Saúde 1 – Saúde 2 – Reforma Agrária – Terras indígenas – Ciência e Tecnologia – Política Pública Drogas – Igualdade e violência contra mulheres

Veja aqui, se tem paciência, todos os cancelamentos de programas a partir da página 4 do Diário Oficial da União do dia 30-05-2018 (edição extra).

Leia aqui também.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s