Santa Catarina: terrorismo contra o magistério

SCterrorismoUma deputada estadual eleita em Santa Catarina pelo PSL, abriu um canal informal de denúncias na internet para fiscalizar professores em sala de aula a partir desta segunda-feira, 29.

Ela pede que vídeos e informações sejam repassados para o seu número de celular com o nome do docente, da escola e da cidade. “Garantimos o anonimato dos denunciantes”, diz a imagem compartilhada pela deputada em uma rede social.

Leia mais aqui.

Leia também: o comando que está caçando “esquerdistas”.

Além de discriminado salarialmente, agora o magistério também será vigiado e será motivo de denúncias subjetivas e retiradas do contexto da aula. Quem vai querer ficar nesta profissão?

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Santa Catarina: terrorismo contra o magistério

  1. Ivan Oliveira disse:

    Triste, mas infelizmente professor, tem muita gente que quer, respondendo sua pergunta. Falo do ambiente em que trabalho onde maciçamente muitos professores votaram em Bolsonaro e concordam com tudo o que lhes são imposto. Triste realidade. Algo a ser estudado: A assimilação do discurso neoliberal por parte do professorado brasileiro. Fenômeno que merece atenção.
    Tantos são os avisos, informações (este blog é riquíssimo) mas estão cegos, imersos em uma histeria coletiva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s