FUNDEB: “future-se” da educação básica?

“Com a expectativa do fim do Fundeb, pelo menos duas agendas disputam o modelo de financiamento educacional futuro: a primeira defende um modelo nos moldes do atual fundo, porém com uma atuação mais cooperativa da União, expresso pela PEC 15/2015 e respectivas propostas de aperfeiçoamento. Já a segunda agenda advoga a substituição do Fundo por lógicas privadas de financiamento, seja pelo mercado ou terceiro setor, expressas pelos vouchers e escolas charters.”

Zara Figueiredo Tripodi discute as opções no Jornal GGN.

Acesse aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais, Escolas Charters, Homeschooling, Meritocracia, Privatização, Responsabilização/accountability, Segregação/exclusão, Vouchers, Weintraub no Ministério e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s