Loveless: as crianças que o PISA ignora na China

O PISA, exame da OCDE que avalia jovens de 15 anos, converteu-se na meca dos formuladores da política de reforma da escola. Ele é usado por estes primeiro para intimidar seus oponentes, impondo-o como um exame fidedigno e, depois, como recomendação para moldar a política nacional dos Estados aos objetivos da OCDE. A matemática intimida e as recomendações passam.

Na última avaliação, as regiões que a China incluiu no exame estão no topo do PISA. Tom Loveless examina a falha do PISA na China:

“Ao deixar os filhos da China rural fora da avaliação do PISA – um exame internacional que mede o desempenho acadêmico de crianças de 15 anos – Tom Loveless argumenta que a OCDE está negligenciando as barreiras que esses estudantes vulneráveis enfrentam para receber uma educação de alta qualidade.”

Leia aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Pisa, Responsabilização/accountability, Segregação/exclusão, Weintraub no Ministério e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s