Paraná: profissionais fazem greve de fome

Profissionais da educação estão em greve de fome desde a tarde de quinta-feira (19) em frente ao palácio do governo, após a desocupação do prédio da Assembleia Legislativa do Paraná, e são contra o formato de seleção do Processo Seletivo Simplificado (PSS) que precariza a contratação, entre outras ações conduzidas por Renato Feder, secretário da educação do Estado que apontam para a privatização e militarização da educação.

Leia aqui, aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Privatização e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s