Eleutério Prado: Discursos do capital

O autor comenta artigo publicado como “working paper” pelo FMI: Crenças acocoradas, vieses ocultos: elevação e queda das narrativas de crescimento (Crouching beliefshidden biasesrise and fall of growth narratives) escrito por Reda Cherif, Marc Engler, Fuad Hasanov e destaca dados importantes que põe em dúvida a capacidade do sistema capitalista para equacionar suas contradições. Diz:

“Esses autores não tratam do futuro das arengas do capital. Pode-se, entretanto, conjecturar que doravante vai ascender um discurso marcado por uma certa dúvida crucial: se antes predominara a tese de que “não há alternativa” [discurso justificador do neoliberalismo], agora pode prevalecer a questão sobre se “o capitalismo pode sobreviver”. É bem evidente que esse modo de produção enfrenta agora não apenas a crise renitente da COVID-19, mas também um colapso ecológico generalizado, a ascensão do racismo e do neofascismo, uma derrocada possível do castelo de areia construído pelo sistema financeiro internacional.”

Leia aqui em A Terra é Redonda.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais, Privatização e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s