Homeschooling: o perigo está ao lado

O ensino domiciliar é um instrumento do liberalismo libertariano que prega o individualismo radical e a autonomia em relação ao Estado – de preferência, sem a própria existência deste. A máxima é “minha casa, minhas regras”. É o domínio total da criança pelos pais, sem que ninguém deva interferir. A ideia é “proteger a criança da cultura do mal”, mas em muitos casos, o perigo não vem de fora, mas está ao lado. Sabe-se, pelas experiências de outros países, no que vai dar e uma reportagem do UOL mostra para onde estamos indo.

“Treinamento oferecido pelo maior grupo de promoção da educação domiciliar (homeschooling) no Brasil encoraja pais a bater em suas crianças “calma e pacientemente” como forma de educar, revela uma investigação da Agência Pública e da openDemocracy. Livros, sites e vídeos consultados pela reportagem dão dicas aos pais de como bater em crianças e contornar a lei — evitando lesões graves, marcas visíveis e humilhação pública. Materiais também afirmam que pais que não castigam os filhos com a “vara” não amam a Deus ou aos seus filhos.”

Leia reportagem completa aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Homeschooling, Segregação/exclusão e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s