Comunitas e Mckinsey reestruturarão USP

A USP firmou contrato, através de uma entidade criada com o nome de “Amigos da USP”, e será passada a limpo com projeto elaborado pela assessoria empresarial Comunitas, em parceria com a Mckinsey, financiado pela iniciativa privada. O projeto tem como objetivo criar um modelo de captação de recursos e de gestão administrativa e financeira.

Não sou contrário ao envolvimento de consultorias na análise da área administrativa das universidades, mas há formas e formas de se fazer isso. Uma coisa e uma organização com maior experiência administrativa de serviço público contribuir na análise dos procedimentos internos, outra bem diferente é entregar a instituição universitária, com suas particularidades operativas, à lógica da iniciativa privada. O objetivo do projeto é captar recursos privados e alterar as formas de administração e gestão a partir de um grupo de consultoria externo.

Uma universidade apesar das especificidades, pode tirar proveito de uma visão conjunta (externa e interna) de seus procedimentos, mas deve-se garantir a independência da universidade para elaborar e tomar, com seu coletivo administrativo próprio, as decisões de melhoria. Não é o que está acontecendo na USP e a maior prova disso é o contrato draconiano firmado entre estas instituições.

No contrato pode se ler coisas como:

“A responsabilidade financeira e administrativa do Projeto é exclusivamente da DOADORA” – ou seja, da Comunitas/Mckinsey – “não importando em ônus à DONATÁRIA” – ou seja à USP.

Os “Amigos da USP” também se responsabilizam “pela contratação dos serviços da ANUENTE”, ou seja da Mckinsey, “mediante instrumento próprio, com condições e valores, acordados”.

Compete ainda aos “Amigos da USP” a tarefa de “captar recursos financeiros para a execução do Projeto perante empresas e institutos, sem qualquer restrição ou limitação”.

Baixe o contrato aqui.

Como se pode ver, o termo “doação”, aqui, é mero eufemismo. Por trás da doação à USP, está correndo grana dos “amigos da USP” para os “parceiros solidários” adaptarem a Universidade à lógica da iniciativa privada.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais, Privatização e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Comunitas e Mckinsey reestruturarão USP

  1. Cecilia Goulart disse:

    Até quando vamos ficar sabendo desses descalabros? São mais 20 anos, pelo menos, para recuperar o país…

  2. Ana disse:

    Tentei consultar o cnpj 03.983.272.0001-30 na receita e ele aparece como inexistente. Que estranho…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s