Fraude em ONG da Saúde

A privatização na área da saúde está mais avançada do que na educação. Com isso, já pode-se encontrar um fenômeno muito corriqueiro na terceirização de atividades públicas para Organizações Sociais (ONG): as fraudes.

Em Campinas, um hospital terceirizado para a ONG Vitale Saúde foi alvo de operação investigativa:

“Em ação conjunta com a Polícia Militar, foram cumpridos 33 mandados de busca e apreensão e seis de prisão em todo o estado. Em Campinas, os agentes foram ao Hospital Municipal Ouro Verde, à Prefeitura e em residências de possíveis envolvidos.

Na casa do funcionário de carreira da Prefeitura, Anésio Corat Júnior – que trabalha como diretor da Secretaria Municipal de Saúde do município – foram encontrados R$ 1,2 milhões. Fernando Vitor Torres Nogueira Franco, ligado à Vitale, foi preso em casa, onde a PM encontrou, e apreendeu uma Ferrari e um BMW, além de documentos. Os demais mandados, foram realizados em Bariri (sede da OS), Mogi das Cruzes, Santa Branca, Ubatuba, Várzea Paulista e na capital paulista.”

Leia mais aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Fraudes em privatizações e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s