Filosofia e Matemática: fragilidades do estudo IPEA

Duas matérias publicadas recentemente mostram as fragilidades presentes no estudo do IPEA (que tenta estabelecer uma relação entre a introdução obrigatória de Filosofia e Sociologia no ensino médio e seu impacto nas notas do ENEM), e que o descredenciam a ser tomado como base para a formulação de políticas públicas.

Acesse aqui matéria de O Globo.

Baixe aqui documento da Rede Escola Pública e Universidade.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Filosofia e Matemática: fragilidades do estudo IPEA

  1. Pingback: Pesquisas Interesseiras e Políticas de Educação – Jornal Pensar a Educação em Pauta

  2. Pingback: Pesquisas Interesseiras e Políticas de Educação – A grande rede de conhecimentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s