Escolha sem equidade: a segregação das charters

Postado originalmente na Uol em 19/03/2011

Choice without equity:  Charter school segregation

Frankenberg, E., Siegel-Hawley, G., Wang, J. (2011) “Choice without equity: Charter school segregation.” Educational Policy Analysis Archives, 19 (1).

Resumo: A popularidade política de escolas charters é inconfundível. Este artigo explora a relação entre as escolas charters e a segregação no país, em 40 estados, no Distrito de Columbia, e em várias dezenas de áreas metropolitanas com grande volume de matrículas dos alunos de escolas charters em 2007-08. A análise descritiva da matrícula escolar das escolas charters visa compreender as características dos alunos matriculados nestas escolas e verificar em que medida os alunos das escolas charters são segregados, incluindo a forma como são segregados, comparando com os estudantes das escolas públicas tradicionais. Este artigo examina essas questões em diferentes níveis  agregando matrículas  ao nível da escola para explorar padrões entre áreas metropolitanas, estados e na nação por meio de três conjuntos de dados nacionais. Nossos resultados sugerem que as escolas charters atualmente isolam os alunos por raça e classe. Esta análise de dados recentes mostra que as escolas charters são racialmente mais isoladas do que as tradicionais escolas públicas em praticamente todos os estados e grandes regiões metropolitanas da nação. Em algumas regiões, os estudantes brancos estão sobre-representados nas escolas charters, enquanto em outras, os estudantes minoritários têm pouca exposição aos estudantes brancos. Os dados sobre o grau em que as escolas charter atendem  alunos de baixa renda e aprendizes de inglês  estão incompletos, mas sugerem que uma parte substancial das escolas charters não inscrevem estes estudantes. Como as escolas charters representam uma parte crescente das nossas escolas públicas, elas influenciam o nível de segregação vivida por todas as crianças em idade escolar da nossa nação. Depois de duas décadas, a promessa de escolas charter de usar a “escolha” para promover a integração e a igualdade na educação americana ainda fica por ser realizada.

Link para o estudo: http://epaa.asu.edu/ojs/article/view/779

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Escolas Charters, Links para pesquisas, Postagens antigas da UOL, Privatização. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s