SP: leitor descreve a dimensão do desastre

Leitor comenta o desastre de uma reorganização sem planejamento que está fechando o período noturno em 61 escolas da região leste de São Paulo e interferindo com a vida de mais de 300 mil alunos, professores, gestores e pais no Estado.

“Sou professor da rede pública estadual desde 5 de outubro de 1988. Exatos 28 anos. Há tempos abandonei a perspectiva de uma educação para o amanhã e passei a adotar o lema de uma educação para o hoje. Assim como cada vez mais simpatizo com a ideia de que a democracia representativa é muito limitada.

Nossos estudantes, ao defenderem a Escola Pública, defendem um conjunto de bandeiras e causas fundamentais em um Estado Democrático de Direito e que todos nós devíamos apoiar.

Leciono na zona leste da cidade de São Paulo, mais precisamente em Itaquera.

Em nossa região a proposta do governo é fechar totalmente duas escolas, EE Salvador Allende e EE Inácio Monteiro III, e pasmem, fechar nove períodos noturnos. Isso mesmo, na Diretoria de Ensino Leste III, 9 escolas deixarão de ter o período noturno. Em algumas regiões os números são assustadores – Leste II – 19 escolas fecharão o noturno; Guarulhos – 33 escolas fecharão o noturno.

Trata-se de um ataque brutal ao direito dos alunos trabalhadores e à comunidade em geral e pouco se tem falado nisso, pois o foco ficou nas escolas totalmente fechadas, no entanto o número de escolas que fecham o noturno é muito grande e as consequências serão ainda mais graves.

Cada sala de aula, período ou escola fechada abre para o mercado a possibilidade de abertura de uma sala, período ou escola. Uma verdadeira privatização da Escola Pública.”

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Reorganização escolas em São Paulo, Segregação/exclusão. Bookmark o link permanente.

2 respostas para SP: leitor descreve a dimensão do desastre

  1. Elisabete disse:

    E os nossos representantes políticos não estão fazendo nada? Afinal temos políticos de todos os partidos. Ninguém está sensível à causa?

  2. Selma Venco disse:

    Car@s, penso que é importante analisar a estratégia de reorganização das escolas sob a perspectiva do “lucro”, pois não podemos descartar o fechamento das escolas sob a perspectiva da especulação imobiliária. Tomando duas escolas em Pinheiros(SP) como exemplo: quanto custará o m2 de dois terrenos gigantes um, na Rua Cristiano Viana, próximo à Teodoro Sampaio; e, outro, na Rua Pedroso de Morais, duas quadras da Av. Rebouças e outras 2 da Vila Madalena…
    Espero que o movimento de ocupação das escolas esteja a cada dia mais fortalecido!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s