Valor: Estácio começa a atuar no ensino médio

A Estácio, que é o segundo maior grupo de educação superior do país, começa a operar no ensino médio do Rio de Janeiro – inclusive no ensino profissionalizante. Estes grupos vão pressionar por bolsas do governo para alunos do ensino médio, o que nos levará à implantação dos “vouchers”, ou seja, programas de bolsas com dinheiro público para que o pai “escolha” a escola do filho: pública ou privada.

“As aulas da Escola Estácio serão ministradas nos próprios campi das faculdades nos períodos da manhã e tarde, quando a taxa de ocupação varia de 20% a 25%. Na primeira etapa do projeto serão abertas turmas em sete unidades do Rio de Janeiro.”

Leia mais aqui.

Emenda Constitucional que torna o ensino superior pago, abre brecha para que se reconheça as bolsas com dinheiro público no ensino médio em escolas privadas como garantia de gratuidade ao cursar o ensino superior e foi apresentado por Andre Sanches, deputado do próprio PT.

No entanto, a escola pública é aquela que é gerida pelo Estado, com formas de gestão sob controle do público – inclusive com obrigatoriedade de gestão democrática. Não é apenas o dinheiro que define seu caráter, é a forma de operar sob controle público. Ao dar o caráter de público ao posto de um aluno na escola privada pelo fato de a ter cursado com uma bolsa, incentiva a ideia dos vouchers (dinheiro público entregue aos pais ou ao estudante para que ele escolha a escola que quiser) ficando legitimada (pela similaridade proposta no projeto de Emenda Constitucional) sua posição de “estudante de “escola pública” com direito a gratuidade no ensino superior”, mesmo que localizada na escola particular, pelo fato de ter recebido lá dinheiro público.

A origem do dinheiro (a bolsa com recursos públicos) passa a definir o que é “público” e não mais o caráter da escola que cursou (uma organização escolar sob controle do público ou não). É o céu para os privatistas. Viva o PT.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais, Privatização. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Valor: Estácio começa a atuar no ensino médio

  1. brunotovar disse:

    Esse é o ponto central dessa discussão! É próprio da atividade particular defender os interesses (sejam eles econômicos ou ideológicos) de particulares, enquanto que é da natureza pública representar os interesses da sociedade.

  2. Eliana Vinhaes disse:

    Em vez da dinheiro público ser investido numa Educação Pública, gratuita, de Qualidade acaba escoando para as mãos gananciosas do privatistas.
    Uma vergonha!

  3. Pingback: Faces da desprofissionalização: A educação como mercadoria | Sinterp-MA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s