Licenciaturas do campo a caminho da extinção?

Trinta e três Universidades oferecem cursos de Licenciaturas para formar professores que atuam no campo. O campo não é uma continuidade da cidade e nem deve vir a sê-lo. Tem suas especificidades que precisam ser consideradas.

Tais Universidades estão incluindo educadores do campo e ao mesmo levando para o seu interior outras temáticas de estudo e pesquisa de grande relevância. Duas destas Universidades estão com dificuldades para manter seus cursos. Em recente seminário, as Universidades divulgaram um manifesto de alerta para o que está acontecendo com estas licenciaturas.

“É neste contexto que o fechamento de Licenciaturas em Educação do Campo é inaceitável. Além de comprometer recursos públicos já empenhados, amortece o que não pode ser amortecido: o acesso à Educação como um direito fundamental na sociedade moderna. É por isto que somos todos/as contrários ao fechamento das Licenciaturas em Educação do Campo na UFTM e UFMS.”

Leia aqui a íntegra da manifestação.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Assuntos gerais e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s