Ministro da educação quer discutir vouchers

Em entrevista à Radio Gaucha o ministro da educação diz que não quer cobrar mensalidades nas universidades federais, e revela o que pretende para o futuro da educação: vouchers.

“O debate que eu gostaria de fazer é o seguinte: se a graduação de um aluno de uma (universidade) federal é de, em média, R$ 450 mil para o pagador de imposto, porque não chegamos para esse aluno e dizemos que daremos a ele R$ 300 mil para se formar onde ele quiser”.

Leia aqui.

Com o voucher o aluno poderia estudar em uma universidade pública ou privada e, portanto, o dinheiro público que hoje financia as universidades seria desviado das universidades públicas para as privadas em um processo de indução à privatização.

Ou seja, além do “Future-se” existirão mais medidas para a eliminação do sistema público de educação – tanto no ensino superior como na educação básica.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Meritocracia, Privatização, Segregação/exclusão, Vouchers, Weintraub no Ministério e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s