Os portadores da “verdade revelada”

A Dissertação “Direitos humanos e (ou) democracia no Brasil: a ação do Instituto Millenium no âmbito do PNDH3” de MARÍA JULIA GIMÉNEZ, defendida no Instituto de Ciências Humanas e Sociais da UFRRJ discute o papel do “Think Tank” Instituto Millenium e também ajuda a esclarecer a forma de atuação destas instituições na área da educação.

Resumo: “Este trabalho tem por objetivo analisar as formas em que os direitos humanos foram movimentados e utilizados como repertorio de confrontação de projetos políticos no âmbito do último Programa Nacional de Direitos Humanos no Brasil (PNDH3), tomando como dimensão de analises as ações empreendidas pelo think tank denominado Instituto Millenium (IMIL) e seus membros, entendidos como “especialistas” da grande mídia brasileira. Repolitizando o confronto em torno dos direitos humanos nos interessa captar os projetos políticos e econômicos que, a partir do discurso diferencial dos especialistas, foram veiculados pela grande mídia empresarial para se opor à nova agenda pública de direitos humanos. Tomando como centro deste estudo as ações empreendidas pelo IMIL, nos propusemos também, avançar sobre o caso tratado a partir de três chaves de análises: 1) o caráter argumentativo do conflito; 2) a diversidade de cenários onde a disputa se desenvolveu e a centralidade dos meios de comunicação privados do Brasil no debate público; 3) e os interesses políticos e econômicos representados nas ações do IMIL como advocacy tank.”

Baixe o trabalho aqui.

Diz  autora:

“Autodefinidos como especialistas, e sob a base ideológica liberal e elitista, os membros do IMIL enfrentaram o processo definido no último programa a partir de um importante componente epistêmico. Colocando-se e colocados pela mídia como reservatórios do saber, os membros do IMIL passaram a defender o aparente consenso em torno do ordenamento social centrados nos valores transcendentais da democracia liberal.

Apresentados como portadores da “verdade revelada”, as formas de ação dos membros do IMIL e sua missão de influenciar no debate público, tiveram um componente central na estreita vinculação com as grandes empresas que concentram o serviço de comunicação no Brasil. Ocupando cargos de hierarquia no referido Instituto, a Rede Globo, o Grupo Abril e o Grupo Estado garantem no IMIL um corpo de especialistas e interpretes midiáticos destinados a sustentar os enquadramentos necessários para participar do debate sobre o assunto público a partir de interesses comuns: em aparência a livre regulação de mercado, em essência a garantia da concentração.”

Eis como operam, em rede, os novos advogados do liberalismo privatista também na área da educação, criando um conjunto de centros, institutos, fundações e empresas todos financiados privadamente pelo filantropo-capitalismo e em alta conexão com as teses liberais de livre mercado e apagamento do Estado.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Links para pesquisas, Meritocracia, Privatização, Responsabilização/accountability e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Os portadores da “verdade revelada”

  1. Fábio Galvão disse:

    Caro Freitas

    Olha os grandes em rede para mecanizar a educação

    O Google.org, o braço da “responsabilidade social” do buscador, acaba de “doar” 15,8 milhões de reais à Fundação Lemann para criar uma “plataforma digital que oferecerá milhares de planos de aulas digitais, vídeos e outros materiais, para ajudar professores de todo o país a criar experiências de aprendizado mais ricas para seus estudantes” Detalhe: “será o primeiro conjunto de recursos pedagógicos alinhados à Base Nacional Comum Curricular.” Mais informações em http://www.fundacaolemann.org.br/google-org/

    abs
    Fábio Galvão

  2. livredidatico disse:

    O domínio pelas grandes corporações (e estamos falando nas maiores do planeta: Google, Lemman entre outras) reduz o espaço público de interferência nas decisões. Elas passam a ser tomadas no Parlamento virtual de investidores, fora do controle público, portanto fora da esfera democrática, reduzida a cenário legitimador. Chomsky mostra isso claramente no vídeo: https://youtu.be/SOypecQRVCQ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s