USA: FBI faz arrastão por fraudes em escolas charters

Uma das formas preferidas de privatização da educação americana é a criação de empresas que operam administrando escolas por concessão. São as escolas charters.

As escolas charters, agora,  estão sob a mira do FBI. Vários episódios eclodiram recentemente no país. O FBI trabalha junto com a inspeção geral do Departamento de Educação na investigação de fraudes. Um dos alvos é o clérigo turco Fethullah Gulen que administra a maior rede de escolas charters dos Estados Unidos.

Para Kristen Buras, professor de políticas de educação na Georgia State University:

“Originalmente, as escolas charters foram concebidas como uma forma de melhorar a educação pública”, diz Buras. “Com o tempo, porém, o movimento tem se tornado um empreendimento para fazer dinheiro.”

Segundo a reportagem:

“Ao longo da última década, o movimento das escolas charters transformou-se de um esforço pequeno baseado na comunidade, para promover a educação alternativa, em um impulso nacional para privatizar as escolas públicas impulsionadas pelas fundações de livre mercado e grandes empresas de gestão da educação. Esta transformação abriu a porta para os buscadores de lucro procurando uma maneira de ganhar dinheiro com fundos públicos.”

Veja matéria aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Escolas Charters, Links para pesquisas, Privatização, Reforma e Fraudes, Responsabilização/accountability e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s