USA: FBI faz arrastão por fraudes em escolas charters

Uma das formas preferidas de privatização da educação americana é a criação de empresas que operam administrando escolas por concessão. São as escolas charters.

As escolas charters, agora,  estão sob a mira do FBI. Vários episódios eclodiram recentemente no país. O FBI trabalha junto com a inspeção geral do Departamento de Educação na investigação de fraudes. Um dos alvos é o clérigo turco Fethullah Gulen que administra a maior rede de escolas charters dos Estados Unidos.

Para Kristen Buras, professor de políticas de educação na Georgia State University:

“Originalmente, as escolas charters foram concebidas como uma forma de melhorar a educação pública”, diz Buras. “Com o tempo, porém, o movimento tem se tornado um empreendimento para fazer dinheiro.”

Segundo a reportagem:

“Ao longo da última década, o movimento das escolas charters transformou-se de um esforço pequeno baseado na comunidade, para promover a educação alternativa, em um impulso nacional para privatizar as escolas públicas impulsionadas pelas fundações de livre mercado e grandes empresas de gestão da educação. Esta transformação abriu a porta para os buscadores de lucro procurando uma maneira de ganhar dinheiro com fundos públicos.”

Veja matéria aqui.

Sobre Luiz Carlos de Freitas

Professor aposentado da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP - (SP) Brasil.
Esse post foi publicado em Escolas Charters, Links para pesquisas, Privatização, Reforma e Fraudes, Responsabilização/accountability e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s